Não existe design gráfico sem tipografia

Por RamonPage

PENSE COMIGO: UM lindo site, ótimo layout, paleta de cores totalmente armonioza e sincronizada, mas... Quase nada de tipografia, no máximo o uso de uma verdana para não perder o costume. Não há dúvidas de que este site corre o risco de ser um bom trabalho gráfico em vão. Digo bom, porque não é completo. Falta um elemento de peso. Tipografia! Tipografia e design devem coexistir, sempre.

A tipografia está diretamente relacionada com a característica visual de um projeto gráfico. Falando-se em web, especificamente, a adequação do estudo de tipografia à diagramação do projeto torna-se complementar, exatamente por este motivo. Todo belo design começa sempre com um belo conjunto de typefaces.

Por falar em typefaces…

Veerle Pieters, no úlimo @media 2006, já dizia:

Good designers use typefaces, great designers use typography.

A abordagem citada por ela está ligada à colaboração dos typefaces no design. Nada de usar um typeface qualquer na hora de pensar em tipografia. O estudo dos typefaces está diretamente ligado à característica tipográfica e visual de um projeto.

Então a dica é não nos prendermos no básico. Devemos nos aprofundar na linguagem que os typefaces apresentam, adequando cada linguagem à cada característica visual que precisamos criar.

A importância da tipografia no design

George Everet, em um de seus últimos artigos, cita:

Graphic design is typography, derives from typography, and can't exist without typography.

Pois é! Tipografia vai além da escolha de typefaces. Tipografia é todo um estudo de como apresentar dados textuais e, além disso, como transformar textos em UI.

Algumas características do estudo de tipografia:

E por aí vai…

Tipografia como base do web design

Oliver Reichenstein, em uma série de (até agora) dois artigos, foi categórico: Web Design é 95% tipografia!

Web design, realmente, é em grande parte composto somente de texto. Isso quando pensamos em texto não como conteúdo e sim como UI. Por isso a importância da definição de uma tipografia de qualidade.

Para finalizar, destaco um trecho interessante do segundo artigo de Oliver:

We don’t need to make sure that a website looks the same on all platforms!

Mais vale um texto legível e acessível, porém com o visual característico ao dispositivo que é utilizado, do que um texto mal formatado tipograficamente para, meramente, ostentar-se de um troféu de site exatamente igual em qualquer navegador. Deixemos isso para as áreas não textuais. Afinal, webstandards também é flexibilidade. ;)

Marcado em: , ,

* * *